sábado, 19 de janeiro de 2008

Como o mundo

Era uma vez um menino que descobriu como o mundo funcionava.
Sonhador por natureza e revoltado por saber a verdade, jurou para si mesmo que mudaria o mundo a qualquer custo.
Tudo o que ele queria era um mundo em paz, feliz e justo.
Seu primeiro passo foi plantar árvores e sair pelas ruas gritando paz.
Mas em todo lugar bombas continuavam a e x p l o d i r e árvores, a cair.
Então, o menino resolveu reunir seus amigos para elaborar um plano melhor.
Mas como eram ainda muito jovens e inocentes, não conseguiram chegar a lugar algum.



O tempo foi se passando e o menino, um menino já não era mais.
Agora ele era um homem, mas mantinha o mesmo sonho.
Com suas idéias revolucionárias e inovadoras e seu carisma, rapidamente conseguiu um cargo político e depois de alguns anos, ainda novo, conseguiu chegar à presidência.
Chegando lá, ele subiu no
mais alto banquinho do mundo e fez transmitir e permear suas palavras em outras nações.
Finalmente depois de tantos anos, ele estava a um p a s s o de atingir seu objetivo, restando apenas algumas localidades em que ele encontrava OPOSIÇÃO ao seu governo quase mundial.
Com alguns de seus colegas dizendo que poderia ser saudável haver uma
OPOSIÇÃO fraca a ele, o homem decidiu manter negociações esporádicas com os outros governos, e a paz, a felicidade e a justiça se imporam ao mundo jutamente com o homem por algumas décadas.
Muito tempo depois, porém, sua obsessividade na conquista de sua meta o fez entrar em guerra com os poucos países que se apresentavam contra sua política.
Sem conseguir impô-la, em poucos dias, dizimou povos e destruiu cidades inteiras, fazendo com que muita gente desacreditasse dele.
E desta forma, em alguns anos, o mundo havia rumado novamente à guerra, à injustiça e à infelicidade.



Eis então que surge um menino que descobriu como o mundo funcionava.

2 comentários:

K. disse...

Kiyo, cadê seus textos inéditos, cara? hahahaha

K. disse...

terras tupiniquis??
você tá aonde, formozura?